A diferença entre e-mail marketing e SPAM

Vamos entender a diferença entre e-mail marketing e SPAM

Atualmente 92% dos adultos online utilizam e-mail, sendo 61% diariamente. O e-mail continua sendo a ferramenta de comunicação mais próxima do usuário, seja para fins pessoal ou profissional. Por mais que a pessoa não seja adepta ao uso de redes sociais, por exemplo, ela precisa de um e-mail como opção de contato.

Em pesquisas, 72% das pessoas escolhem e-mails como melhor canal para receber retorno ou informativos, um número bastante expressivo.

Certo, mas por qual motivo muitas empresas ainda têm receio de fazer campanhas de marketing por e-mails?

Simples! Graças ao uso inadequado dessa prática durante muitos anos. Pratica essa que fez com que os servidores de e-mail criassem até um armazenamento exclusivo para que seus usuários não fossem incomodados, a famosa Caixa de SPAM.

Acontece que existe uma diferença enorme entre a empresa se comunicar com quem tem interesse em seus produtos, serviços, etc. e uma empresa de forma indevida sair disparando e-mails sem nem saber para quem.

Então vamos entender melhor como funciona uma campanha de e-mail marketing.

Vamos ilustrar uma explicação! João está procurando por serviços de pet shop e ao digitar em seu buscador ele encontra um anúncio, ao clicar no anúncio ele encontra uma página que diz “Cadastre-se e receba 20% de desconto na loja” e João se cadastra.

Pois bem, João precisa de um pet shop, ele procurou por um pet shop, ele se cadastrou na lista do Pet Shop. Nesse momento João passa a ser um interessado no serviço e o e-mail marketing passa a ser a forma do Pet Shop informar ao João sobre os lançamentos, descontos, promoções e até ajuda-lo a organizar a agenda de compras.

Essa prática traz retorno positivo para a empresa, custa muito menos manter/fidelizar um cliente do que conquistar um cliente novo. Traz retorno positivo ao consumidor, custa menos para ele manter um fornecedor do que procurar um novo. Além do que existem serviços como o de Pet Shop que requerem confiança e transparência.

Vamos entender o que é SPAM.

Vamos ilustrar da mesma forma! João, viaja toda semana a trabalho, não tem animais por não ter tempo disponível para cuidar. O Pet Shop precisa alavancar as vendas, não sabe mais o que fazer e resolve “comprar um mailing” (sim ainda há essa prática no mercado). O Pet Shop então dispara um e-mail para todos dessa lista, afinal são muitos contatos. Isso é SPAM! João não queria o contato do Pet Shop, eles foram invasivos, foi apenas mais um e-mail desnecessário na caixa de e-mails.

Essa prática traz retorno negativo para a empresa, pois cria uma expectativa em cima de contatos que não são reais. Pode entrar no black list de muitas pessoas e frustra-los antes mesmo de ter uma experiência física no estabelecimento.

Essa prática traz retorno negativo para o consumidor, que fica se perguntando o porquê daqueles e-mails, sendo que ele não quer, não pediu e atrapalha até o foco para um possível e-mail marketing interessante que o consumidor possa ter interesse.

Por isso o ideal recomendado é ter uma campanha de e-mail marketing direcionada para seus clientes. É uma ferramenta poderosa que quando bem utilizada traz retornos e vendas satisfatórias. Portanto, se você tem interesse em fazer campanhas de e-mails, entre em contato com um profissional da área de marketing, peça orientações e tenha sucesso em suas vendas!